Saúde

Vacinação contra a gripe já começou

A campanha nacional de vacinação contra a gripe já começou, embora o Dia D esteja marcado para o dia 13 de maio de 2017, e tem como novidade a ampliação do público-alvo. Além dos grupos de risco que incluem idosos, crianças de 6 meses até 5 anos, gestantes, trabalhadores do setor de saúde, mulheres que tiveram bebê (até 45 dias), indígenas, adolescentes que cumprem medidas sócio-educativas e funcionários do sistema prisional, a vacina passa a ser aplicada também em professores das redes pública e privada.

Pessoas que têm doenças crônicas como hipertensão e diabetes podem ser imunizadas desde que haja prescrição do seu médico. A meta do Ministério da Saúde também aumentou, a campanha 2017 pretende vacinar até 90% do público-alvo, a do ano passado que era de 80%.

A vacina disponibilizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde) é a trivalente que protege contra três tipos de vírus: A (H1N1), A (H3N3) e gripe B, os tipos que mais circularam nos últimos meses. A proteção tem duração de um ano e tem o objetivo de reduzir internações e risco de morte. A vacina quadrivalente pode ser encontrada apenas na rede privada de saúde.

Em 2016 foram registrados 12 mil casos de gripe A (H1N1) com 2.200 mortes. O balanço de 2017 até 1º de abril aponta 276 casos com 48 mortes. A eficácia da vacina varia de 60% a 90% dependendo da idade e estado de saúde do paciente (doenças crônicas/infecções). É segura, tendo como efeitos colaterais apenas dores locais, febre baixa e mal-estar. A imunização ocorre 15 dias após a aplicação da vacina.

Apenas bebês abaixo de 6 meses, pessoas que tiveram reação anafilática à vacina, pessoas alérgicas a ovo ou portadores da síndrome de Guillain-Barré não devem receber a vacina.

A campanha iniciou em 17 de abril e irá até o dia 26 de maio de 2017.

Fonte: Ministério da Saúde

Ver Todas